Rádio Faneca assinala sexta edição, de Ílhavo para o mundo

Cultura: Um evento em que se prepara o futuro, no presente, emitindo o passado. Em 2018 as novidades passam pela emissão online, a criação de um arquivo e o lançamento do CD/livro da Orquestra da Bida Airada, com o Palco Rádio no coração do Jardim Henriqueta Maia.

0
183
Rádio Faneca 2018
Rádio Faneca - 2018. Foto: CMI

A sexta edição do Festival Rádio Faneca (RF) acontece entre os dias 8 e 10 de junho emitindo, do centro histórico de Ílhavo, aquilo que artistas e comunidade tem para partilhar. Sejam espaços de encontro e partilha, para reviver histórias do imaginário comum ou as manifestações artísticas, criadas em cada edição.

Mapa do Festival Rádio Faneca – Consulte aqui todo o programa

Rádio Faneca: um festival de ativos

Para aqueles que ainda não conhecem este evento, Luís Sousa Ferreira, programador do ‘23 milhas’ explicou ao Jornal ‘O Ilhavense’ que se trata de “um festival de ativos: ativa os becos e o jardim, a comunidade e os artistas.

É um processo em que os projetos cerne são repartidos entre os artistas que são escolhidos por nós, que têm interesse em lendas, histórias, ritmos e sotaques e a comunidade: que vai para o palco, como no caso da Orquestra da Bida Airada, ou de outras formas como na ‘Casa Aberta’”, em que vinte famílias abrem as suas casas para receber a comunidade para jantar, “um projeto mais intimista, em que o objeto artístico é a mesa, ou gira em volta do jantar”, contextualizou Luís.

Arquivo – Rádio Faneca – Largo do Bispo – 2015. Foto: António Resende

Cultura no Espaço Público

Sempre com o propósito de disponibilizar a “cultura como forma de alterar a maneira como nos relacionamos com o espaço público e o transformamos”. Como refere o programador, “a rádio é o mote, mas queremos que ganhe outro protagonismo, sabemos que o festival vem desta memória de se fazer rádio no jardim, no século passado. Queremos que a rádio seja o fator agregador, que abre e fecha o festival, que pela rádio passem os músicos, a comunidade, com programas específicos”, por isso a Rádio Faneca sai do estúdio e ganha um palco no centro do jardim, um cenário de “destaque, para ver e ser vista, numa lógica quase audiovisual”.

A programação foi especialmente pensada para o contexto do festival que, a partir desta edição, poderá ser acompanhada em streaming para todo o mundo, “finalmente” e registada num arquivo digital:

“Queremos pensar estes cinco anos. A ideia é que haja um registo efetivo, das metodologias, dos processos, das visões, que se veja o crescimento e que haja um repositório online”, conta que será em “áudio, vídeo, com os documentos, as letras, sobretudo dos projetos de criação”.

Orquestra da Bida Airada lança livro/cd

Esta é outra das novidades desta edição e, segundo Luís Sousa Ferreira “documenta os pressupostos artísticos e as metodologias deste projeto”, cujo cancioneiro “é enorme, um espólio das histórias da Vista Alegre, do farol, do bacalhau… a matéria da criação, porque é a comunidade que cria as letras, as músicas, as melodias, tudo feito de raiz”, destaca.

Jardim Henriqueta Maia - Rádio Faneca - 2015. Foto de António Resende
Arquivo – Rádio Faneca – Jardim Henriqueta Maia – 2015. Foto: António Resende

Matem-se a animação do Jardim Henriqueta Maia com a ‘Casa das Brincadeiras’, “com várias atividades e jogos que queremos que sejam uma construção da família”, os ‘Jogos do Hélder’, “que este ano vão até aos becos – um ponto ativo de ílhavo, mas que, como não têm serviços ou pontos de interesse, são mais desconhecidos” e os concertos: “serão quatro nos becos, um no Palco Rádio e o de encerramento no aquário dos bacalhaus, como já é tradição”.

Luís disse também que as ‘Histórias nos becos’ deste ano foram um “desafio a Ana Lúcia Palminha e a um grupo de atores”, que se propõe a encenar histórias baseadas nas figuras do imaginário português como: Maria Gancha, o Homem do Saco, retratados no livro do Bestiário Tradicional Português, de Nuno Matos Valente.

Leia a notícia completa na edição em papel.

DEIXE UMA RESPOSTA

Introduza o seu comentário
Introduza o seu nome