Gigantesca “Onda de Festas”

0
180

Não será propriamente de forma permanente, mas é, sem dúvida, de forma persistente (quase constante) que chega a dar-nos a sensação de que Ílhavo não sabe viver sem festa.

Ainda bem, dirão os mais foliões. Atenção, cuidado com isso, dirão os mais comedidos que pensam que a vida não pode ser só de “festança”.

Por esta altura de Verão e à semelhança do que há uns anos vem acontecendo, Ílhavo prepara-se, ou vive já, uma gigantesca “onda” de eventos que fazem deste Município um destino apetecível, um destino de férias e de ocasião procurado por largos milhares de pessoas há muito “rendidas” à sua capacidade de Organização de eventos culturais e/ou recreativos de nível apreciável. E praticamente todos esses eventos fazem salientar o seu aspecto festivo!…

Falando apenas de alguns exemplos, provavelmente os mais significativos, vejamos:

“O Marolas” – Planeado a pensar na faixa etária mais jovem, tem oferecido um variado número de atividades. A decorrer desde meados a finais de julho, com uma programação diversificada todos os dias, ora na Barra, ora na Costa Nova, o evento desenrola-se ao sabor da brisa de verão com atividades desportivas, recreativas, workshops e momentos musicais, com ensembles, aos DJ sets, concertos ao final da tarde e concertos noturnos.

O Marolas tem sido muito bem acolhido, quer por parte dos jovens do Município, quer por parte dos veraneantes que têm escolhido Ílhavo para o seu gozo de férias e lazer.

Os participantes cifram-se na ordem dos milhares de pessoas que privilegiam, essencialmente, os concertos musicais, sendo que também e mais ou menos ao mesmo nível de participação, mais de um milhar jovens diverte-se com os desafios e atividades culturais propostas, tais como: mostras de artesanato; teatro; cinema; animação de praia; visitas ao Farol (cerca de 300); ensembles, sunsets, entre outros.

Nos workshops, usufruindo, gratuitamente, de várias experiências formativas e atividades desportivas, desde mergulho, vela, surf, stand up paddle, dança, corrida, caminhadas e “cãominhadas”, skate e minigolfe, o número de participantes costuma ultrapassar as duas centenas, principalmente de jovens.

Já na Ginástica “Pé n’Areia”, contam-se para cima de meio milhar de participações, com uma média de 50 pessoas por aula.

A Travessia da Ria a Nado, a prova do ano transacto contou com centena e meia de atletas, o que constituiu um recorde de participantes nessa edição.

Em suma, o Marolas envolveu em 2017 e nos 15 dias mais de oito mil participantes.

10.º Ria a Gosto – Festival de Marisco da Costa Nova

Numa organização conjunta entre o Illiabum Clube e a Câmara Municipal de Ílhavo, evento que decorre habitualmente na primeira semana de Agosto no Relvado da Costa Nova o Festival de Marisco da Costa Nova deixa também muita gente com “água na boca”… e cerveja, pois claro, porque este tio de comida “puxa” e bem!

O Festival de Marisco tem como principal objetivo divulgar o marisco e todos os produtos da Ria, bem como as comunidades piscatórias que dinamizam estas atividades de captura do marisco, numa aposta de promoção dos produtos “Ria de Aveiro” e de dinamização da economia local, tendo como cenário o Relvado da Costa Nova e os típicos Palheiros deste idílico lugar. Além disso, trata-se de uma iniciativa que contribuiu para a animação da Praia da Costa Nova, bem como para a angariação de fundos para o Illiabum Clube.

O 80.º Aniversário do Museu Marítimo de Ílhavo – Todos a Bordo

No dia 8 de agosto o Museu Marítimo de Ílhavo celebrou 80 anos de vida. Museu marítimo por excelência, de dimensão e prestígio internacional, nasceu como museu municipal em 1937. A vocação etnográfica do antigo “Museu dos Ílhavos” incluiu, desde o início, uma natureza marítima. O Grupo dos Amigos do Museu, o fundador Américo Teles e o primeiro diretor, Rocha Madail, foram protagonistas desse momento criador.

O museu atual vive para a comunidade e para os públicos. É um equipamento decisivo na estratégia de desenvolvimento do Município de Ílhavo e na promoção do território. Museu municipal mais visitado do país, em 2016 registou 80 mil visitantes e no mês de junho de 2017 atingiu o seu recorde mensal de públicos.

O programa comemorativo dos 80 anos do MMI teve como alvo principal todo o público, dos oito aos oitenta. De 4 a 8 de agosto foram várias e imperdíveis as atividades oferecidas: workshops, performances, visitas especiais, o lançamento de um livro, uma exposição e um concerto. Um tributo aos capitães de Ílhavo expressa a homenagem do Museu à comunidade ilhavense que, ao longo dos tempos, marcou gerações e teceu a identidade local.

Leia o artigo completo na edição em papel.

DEIXE UMA RESPOSTA

Introduza o seu comentário
Introduza o seu nome