Carrega Benfica

0
26

1 – Ílhavo tem mais encanto na hora do “pasodoble”

Caricatura do autor – António Rocha

No passado dia 20 de outubro, debaixo do Hino “Ser Benfiquista”, e da dança do nosso contentamento “Pasodoble”, realizou-se mais um megajantar do Glorioso S. L. Benfica, desta vez com a presença da velha glória, Shéu Han.

Uma noite de extraordinário benfiquismo, com o antigo Capitão encarnado a fazer lembrar o “perfume” que foi deixando ao longo das muitas épocas pelos estádios do país.

De uma afabilidade e simplicidade irrepreensíveis, Shéu Han voltou a ser igual a si próprio, deixando junto de todos nós um misto de agradecimento e saudade.

Por último, uma palavra de agradecimento a todos os benfiquistas que arduamente trabalharam na realização deste jantar, com especial relevo para o Dr. Rui Dias, que, mais uma vez, foi a alma “Mater” deste evento.

2 – Verdade e Consequência

O futebol do Benfica vive hoje momentos difíceis, com um conjunto de resultados desportivos muito negativos, e que podem pôr em causa toda a época desportiva.

Mais uma vez, a SAD encarnada gastou milhões em aquisições, mas, pasme-se, as opções são as mesmas da época passada, em que, miseravelmente, perdemos o penta para os falidos e intervencionados “andrades”.

Excetuando Odisseas Vlachodimos, todos os restantes reforços (alguns deles bem caros), não jogam, e, em alguns casos, são atirados para a bancada.

De permeio, Rui Vitória demonstra um total descontrolo, insistindo em dar a titularidade a alguns jogadores que manifestamente não estão a render, para além de um total e absoluto desacerto tático como se tem visto em alguns jogos.

Acresce, que aquele que deveria ser o “muro” da sensatez, da frieza e da clarividência em campo, o capitão Jardel, exibe um enorme desacerto emocional, sendo expulso amiúde, em ações perfeitamente inaceitáveis

Leia o artigo completo na edição em papel.

DEIXE UMA RESPOSTA

Introduza o seu comentário
Introduza o seu nome