Executivo condena posição assumida pelo PS Ílhavo

0
13

«O PS de Ílhavo não muda… é seu apanágio, é esta a sua imagem política lamentável: a falta de humildade democrática para reconhecer ou valorizar o que é, por todos e publicamente, reconhecido e bem feito.

Imagem que espelha, igualmente, uma desarticulação e um desnorte internos no que diz respeito a posições públicas políticas dos seus representantes. Bastou ouvir-se uma voz do próprio Partido a elogiar o Vereador do Pelouro da Educação para, imediatamente, surgir a tradicional e habitual voz crítica, a maledicência e o populismo.

O arranque do ano letivo 2018-2019, no Município de Ílhavo, decorreu com toda a tranquilidade, de forma normal, com uma relação muito estreita e cooperante entre a Autarquia e os vários agentes da comunidade escolar (direções dos Agrupamentos, Professores, Associações de Pais).

As Escolas estão a funcionar em pleno, algumas requalificadas por intervenção direta da Câmara Municipal (como, por exemplo, o caso da EB da Marinha Velha ou a entrada em funcionamento, brevemente, do Centro Escolar da Gafanha da Aquém); as Atividades de Enriquecimento Curricular, seja do ponto de vista estrutural, seja ao nível dos recursos humanos, foram plenamente assumidas, muito para além das competências e responsabilidades da Autarquia; o concurso para a colocação de assistentes operacionais foi lançado em data mais que oportuna, apenas condicionado por um legítimo e legal procedimento de recurso por alguns candidatos, estando o processo finalizado e pronto para que, no dia 1 de outubro, o pessoal admitido esteja em plenas funções nas Escolas; no arranque do presente ano letivo, durante duas semanas, num esforço conjunto entre a Câmara Municipal, as Escolas e as Associações de Pais, foi assegurada a colocação de assistentes operacionais nos estabelecimentos escolares, tendo ocorrido uma única anomalia em dois dias motivada por doença de uma funcionária.

Além disso, sem qualquer relação ou consequência direta com hipotéticas falhas de manutenção, teve lugar um único episódio, numa única sala de aula, relacionado com uma avaria de um equipamento de ar condicionado, prontamente reparado e motivado por um esforço acrescido do aparelho, sem qualquer repetição naquela escola ou em todas as outras.»

Leia o artigo completo na edição em papel.

CMI

DEIXE UMA RESPOSTA

Introduza o seu comentário
Introduza o seu nome