Team Braga

O LEME, festival de circo contemporâneo organizado pelo 23 Milhas e pela organização de desenvolvimento de projetos artísticos, Bússola, está de regresso a vários espaços do município, de 30 de novembro a 4 de dezembro.

Nesta quarta edição, o LEME junta 16 companhias de circo contemporâneo, de 10 países, que representam 70 artistas de 16 nacionalidades. Ílhavo, Gafanha da Nazaré, Vista Alegre e Costa Nova recebem, ao longo de cinco dias, 31 exibições de 16 espetáculos incluindo uma estreia internacional, seis estreias nacionais e uma ante-estreia.

No que toca à formação, esta edição conta com três workshops e acolhe o DIVE, um evento imersivo de três dias (de 30 de novembro a 2 de dezembro), em parceria com a Acesso Cultura e promovido pela Circostrada Network para refletir, através de conversas e atividades experimentais, sobre o tema transversal a toda a edição do LEME: “corpos diversos”. O habitual espaço de encontro e reflexão do LEME, o CIRCUS FORUM, integra a programação do DIVE.

A partir da premissa de que “não há dois corpos iguais”, mas de que cada “corpo é uma possibilidade”, o LEME convoca o público e os seus participantes a pensar a inclusão e a acessibilidade, rejeitando a ideia de que o corpo é o limite.

A criação apoiada desta edição é dos Team Braga, que apresentam “Trace”, que explora coreograficamente as técnicas do parkour. No decorrer do processo de criação, é possível assistir a um ensaio aberto do espetáculo, no contexto da Noite Europeia do Circo, a 12 de novembro.

Quanto à também habitual região convidada, o destaque vai para a zona Báltico-Nórdica, de onde vêm a Cie Nuua, Džiugas Kunsmanas & Adrian Carlo Bibiano e Kapsel, que apresentam “Vaarna”, “Where do I connect” e “Apparat”, respetivamente.

Publicidade