Foto: CMI

A cerimónia de reabertura do Navio-Museu Santo André, ancorado no Jardim Oudinot, na Gafanha da Nazaré, está agendada para a próxima sexta-feira, dia 20 de maio, às 18h, e contará com a presença do Secretário de Estado do Mar, José Maria Costa.

Após uma obra de requalificação, o Navio-Museu Santo André reabre as portas ao público, a partir do dia 21, com um novo projeto museográfico que conta com novos espaços e recursos expositivos. A casa das máquinas poderá ser visitada pela primeira vez.

Esta foi a primeira grande intervenção desde que o Santo André passou a navio-museu, em 2001. A obra envolveu um investimento de 1,2 milhões de euros, tendo a União Europeia financiado em mais 700 mil euros.

Construído em 1948, nos Países Baixos, o Navio Santo André fez parte da frota portuguesa do bacalhau. Com 71,40 metros de comprimento e um porão com capacidade para 1200 toneladas de peixe, era considerado um dos melhores bacalhoeiros do seu tempo. A primeira viagem aconteceu a 27 de fevereiro de 1949, levando a tripulação até à Terra Nova e Gronelândia. Navegou durante 48 anos.

Nos anos 80 do século passado, com as restrições à pesca que resultaram na redução da frota, o Santo André foi desmantelado em 1997. Em agosto de 2001, o navio iniciou um novo ciclo da sua vida, transformando-se num museu com o objetivo de preservar a memória da pesca do bacalhau de arrasto.

Publicidade