‘Idolíadas, a Arte da Maioridade’ com direito a prémios

0
308
À equipa do concelho de Ílhavo foi atribuído o prémio de melhor Vídeo, recebido por representantes das quatro unidades do município: Lar de S. José, Lar do CASCI, Lar N.ª Sr.ª da Nazaré e Centro Comunitário da Gafanha do Carmo (CCGC). Foto: CMI
À equipa do concelho de Ílhavo foi atribuído o prémio de melhor Vídeo, recebido por representantes das quatro unidades do município: Lar de S. José, Lar do CASCI, Lar N.ª Sr.ª da Nazaré e Centro Comunitário da Gafanha do Carmo (CCGC). Foto: CMI

A quarta edição das ‘Idolíadas – Arte da Maioridade’ primou pelas novidades: além de ter trazido ao palco da Casa da Cultura de Ílhavo (CCI), equipas de mais cinco municípios, premiou os melhores nas categorias de teatro, música/dança, para além de arte plástica e vídeo. Na tarde de 30 de maio, o Laboratório das Artes – Teatro da Vista Alegre deu uso ao nome e recebeu a exposição com as peças da prova de Artes Plásticas e a Gala de entrega dos galardões dos vencedores de dia 26.

Esta edição envolveu mais de 150 seniores, técnicos/as da área do envelhecimento e artistas, oriundos dos Municípios de Águeda, Ovar, Oliveira do Bairro, Ovar e Mira, proporcionando também às instituições de Ílhavo que trabalhassem como uma só equipa, num total de quinze Estruturas Residenciais para Pessoas Idosas e quatro Universidades Seniores.

Idolíadas 2018. Foto: Maria Inês Ramos

O grupo de danças de salão do programa Movimento Maior fez a abertura, com várias peças de chachachá e quick step.

A vereadora do pelouro da Maioridade da Câmara Municipal de Ílhavo (CMI) destacou a competência da equipa organizadora, como chave para o sucesso do evento: “a equipa foi fantástica. Envolveram-se de uma forma brilhante e acho que a eles se deve o sucesso desta edição”, começou por dizer, antes de entregar o prémio Idoliástico (prémio revelação) a senhora dona Hermínia Louro – representante do Município de Vagos, por toda a “disponibilidade, alegria e entusiasmo”. O reconhecimento pela “empatia, dedicação e empenho no projeto”, foi uma surpresa para todos os participantes. Fátima Teles considera que ainda se pode melhorar este formato, mas que “é uma aposta ganha, é um evento para continuar, aperfeiçoar e tornar ainda maior”.

Leia a notícia completa na edição em papel.

DEIXE UMA RESPOSTA

Introduza o seu comentário
Introduza o seu nome