Festival molhado, festival abençoado

Chuva não impediu o Rádio Faneca de atrair milhares de pessoas

0
182
Rádio Faneca 2018 - Casa Aberta
Rádio Faneca 2018 - Casa Aberta

Quem o garante é a organização do Festival Rádio Faneca. Em comunicado, o ‘23 milhas’ diz que “não foram, no entanto, as condições meteorológicas que impediram o público de aderir em massa às dezenas de atividades que o festival programou” e que decorreram de sexta-feira, dia 8 a domingo, dia 10 de junho, na zona histórica de Ílhavo.

Concerto da Orquestra da Bida Airada
Concerto da Orquestra da Bida Airada

O palco já estava inserido numa tenda nos anos anteriores, mas as atividades que iam decorrer ao ar livre foram transferidas, atempadamente, para o antigo quartel dos bombeiros e para o salão paroquial, de modo a que o mau tempo não fosse um impedimento à adesão. Do concerto de Manuel Cruz ao de Luís severo (junto ao aquário dos bacalhaus), todos os espetáculos esgotaram. Este ano, um dos momentos altos foi protagonizado pela Orquestra da Bida Airada, “um dos projetos comunitários mais carismáticos e memoráveis do Festival Rádio Faneca”, que “concretizou um sonho e materializou o repertório de canções originais feitas por centenas de pessoas ao longo de cinco edições”, através do lançamento de um CD e livro sobre o projeto, que estão agora disponíveis para venda nos espaços do 23 Milhas.

Histórias nos Becos – Lendas do Bestiário Tradicional Português de Nuno Matos Valente

Histórias nos becos
Histórias nos becos

Devido à intempérie, as várias sessões das Histórias nos Becos aconteceram no interior da casa Inova Domus, entre a Casa da Cultura e o Jardim Henriqueta Maia, mesmo de frente para a estátua do Bispo Trindade Salgueiro.

Com direção artística de Ana Lúcia Palminha, estas histórias baseiam-se no livro do Bestiário Português, evocando figuras como o homem do saco, a Maria Gancha ou o lobisomem. O Jornal ‘O Ilhavense’ foi assistir a uma sessão com um grupo de maior idade do nosso município que mostrou ao próprio ator que as lendas continuam vivas: “Este momento foi tão bom e tão rico que eu fiquei a ouvir, fiquei fascinado”. Durante a sessão houve partilha de experiências e a realidade misturou-se com a ficção, mas como disse o próprio: “esta ligação com a comunidade” é o propósito.

“Tem sido uma experiência incrível, estou muito contente com isto e sobretudo esta, acho que vou guarda-la para toda a vida, foi uma experiência genial”. Contudo, e apesar do desenrolar ser diferente, com o público infantil também foi bem-sucedido: “foi giro ver a reação dos miúdos”.

Através da frequência 103.9 FM, durante os três dias de festival, o Rádio Faneca emitiu “dezenas de artistas, centenas de participantes da comunidade e milhares de visitantes juntaram-se informalmente em Ílhavo para um festival que tem a criação em comunidade como base e que assenta a sua programação na diversidade e na proximidade, sendo também cada vez mais diversos os públicos que atrai”, que ficarão depois disponíveis para consulta na internet.

Estúdio Rádio Faneca 2018
Estúdio Rádio Faneca 2018

Estúdio Rádio Faneca no Jardim

A partir das 10 horas de dia 8 e até as 20 horas de dia 10, a emissão foi feita a partir de um estúdio montado no Jardim Henriqueta Maia, como um segundo palco, por onde passaram Jogos da Rádio, Fernando Alvim, Fausto da Silva, Luís Nunes, ou até convidados com os seus próprios programas de autor ao vivo, como os autores do Bruno Aleixo, João Moreira e Pedro Santo ou o Samuel Úria como anfitrião, além dos discos pedidos e da programação musical, que atraíram centenas de pessoas para ver a rádio que estavam a ouvir.

Leia a notícia completa na edição em papel.

DEIXE UMA RESPOSTA

Introduza o seu comentário
Introduza o seu nome