Vicentinos de Ílhavo em 2018

0
199

Em Ílhavo em 2018, ao nosso lado, há pessoas com muitas necessidades para poderem sobreviver, apesar das definições do limiar da pobreza, das políticas públicas de erradicação da pobreza, das prestações oficiais, do RSI (Rendimento social de inserção), e do subsídio de renda, que não são suficientes para que essas pessoas saiam do contexto de pobreza e exclusão em que se encontram.

A Conferência Vicentina de Ílhavo de Nossa Senhora do Rosário de Fátima tem apoiado em permanência pessoas em necessidade; cerca de 50 famílias carenciadas de Ílhavo são visitadas uma vez por mês, mantendo-se sempre o contacto para o que for urgente e indispensável.

Distribui a cada família um cabaz mensal de alimentos de primeira necessidade, que são comprados sobretudo em promoções. Colabora com o Banco Alimentar contra a fome e outras instituições na recolha e distribuição de bens doados. Presta auxílio na doença a pessoas que não têm como se tratar, comparticipando no pagamento das despesas de saúde.

Ajuda em meios de transporte para o local de trabalho ou de tratamento, bem como em despesas da habitação. Apoia e incentiva a procura de trabalho de modo a sair do contexto de exclusão. Disponibiliza na Loja social, aos sábados de manhã, roupas doadas em bom estado e outras utilidades por valores simbólicos.

Em 2017 a despesa foi de 17.178,50€.

As receitas foram de 16.495,10€, sendo a principal referente aos peditórios feitos pela Conferência Vicentina de Ílhavo a que os ilhavenses responderam generosa-mente doando 4.754,51€. As outras receitas vieram de benfeitores e do próprio bolso dos vicentinos, e dos organismos oficiais, Câmara Municipal e Junta de Freguesia de Ílhavo. Houve um saldo negativo de 683,40€ coberto em 2018.

Leia o artigo completo na edição em papel.

DEIXE UMA RESPOSTA

Introduza o seu comentário
Introduza o seu nome