‘Territórios com História’ indicam os ‘Sentidos do Mar’

Festival ‘Gastronomia de Bordo’, visitas guiadas, Dia Nacional do Mar, entre os dias 14 e 18, ílhavo, Murtosa e Peniche juntaram-se para divulgar a tradição marítima. Catorze restaurantes de Ílhavo, recriaram entradas e pratos de bacalhau, sob orientação da Chef Patrícia Borges.

0
33

A cerimónia de abertura do Festival ‘Gastronomia de bordo’ decorreu no Navio-Museu Santo André, com a presença de representantes dos três municípios, dos restaurantes parceiros e da Chef Patrícia Borges, docente na Escola Superior de Turismo e Tecnologia do Mar e Chef nacional especialista em peixe e coordenadora desta ação, junto dos parceiros.

Aos presentes, a vereadora Fátima Teles disse que este “é um festival inédito e inovador”, integrado num programa mais alargado, pensado a três anos e cofinanciado pelo CENTRO2020, Portugal 2020 e União Europeia através do FEDER. ‘Territórios com História: o mar, a pesca e as comunidades – programação cultural em rede dos municípios de Ílhavo, Peniche e Murtosa’, é constituído por mais três componentes:

“A Mulher na comunidade piscatória, Memória Social e Economia e construção naval”.

Escultura o Dóri - Miguel Neves Oliveira
Escultura “O Dóri”, uma iniciativa integrada nas Comemorações do Dia Nacional do Mar.
Da autoria de Miguel Neves Oliveira

A responsável pelo Turismo, na autarquia de Ílhavo, destacou a “valorização da restauração do município, dos produtos locais e das tradições da preparação do bacalhau, nas campanhas de pesca” que se espera alcançar com este festival.

Fátima Teles considera que esta mostra da Gastronomia de Bordo vai “trazer à tona as histórias gastronómicas de bordo, projetando para os dias de hoje, a cozinha tradicional, havendo espaço para a inovação e para a criatividade”.

 

Durante a degustação das opções trazidas pela Chef, Patrícia Borges explicou que o objetivo é “manter o tradicional, mas criar novas alternativas gastronómicas, de modo a atrair outras pessoas para Ílhavo”.

A especialista lembrou que, “comer as caras, os samos, as línguas, para quem é de fora de Ílhavo não é comum, por isso se conseguirmos que provem, fico muito feliz”.

O presidente da Câmara Municipal de Ílhavo (CMI), Fernando Caçoilo, agradeceu o repto deixado pelo seu antecessor António Leandro, para concretizar este projeto de exaltação “ao mar, à pesca e à comunidade”.

Leia a notícia completa na edição em papel.

DEIXE UMA RESPOSTA

Introduza o seu comentário
Introduza o seu nome