Faleceu Maria do Céu Lopes, antiga jornalista d’O Ilhavense

0
Maria do Céu Lopes, antiga jornalista d'O Ilhavense, faleceu aos 51 anos.

Maria do Céu Oliveira Lopes Coelho e Silva faleceu, no dia 27 de outubro, aos 51 anos. Jornalista de profissão, Maria do Céu passou por vários órgãos de comunicação social da região.

O seu percurso profissional começou na, então, recém-fundada Rádio Terra Nova, na Gafanha da Nazaré, onde deu voz à informação regional. Passou também pela Aveiro FM e pelo jornal “O Ilhavense”, onde foi gerente e chefe de redação.

“Uma das nossas partiu”, lamentou Rosa Sardo. A antiga animadora da Rádio Terra Nova partilhou o registo de uma das mais antigas memórias daquela estação – uma foto (aqui reproduzida) onde aparece a jovem Maria do Céu Lopes. Ao seu lado, o também jovem Luís Miguel Loureiro, hoje, jornalista da RTP. “Foi com ela [Maria do Céu] ao lado, e com a energia e os sonhos dela, que comecei, sem saber, a enorme aventura do jornalismo em que se transformou depois a minha vida”, afirma Luís Miguel Loureiro, acrescentando: “Partiu incrivelmente cedo e, só isso, já deixa uma mágoa tão grande”.

Luís Miguel Loureiro e Maria do Céu Lopes deram voz à informação nos primeiros anos da Rádio Terra Nova.

Para Carlos Teixeira, jornalista da Rádio Terra Nova, Maria do Céu “fica com o nome ligado à história da [Rádio] Terra Nova pela participação no projeto informativo”. Teixeira recorda uma amiga “apaixonada pela região de Aveiro”, capaz de interpretar “o verdadeiro sentido da informação ao serviço da comunidade”, uma colega “resiliente, combativa e firme no seu esforço de trabalho” e uma “irmã mais velha para dezenas de jovens que por ali passavam na segunda metade dos anos 80”. Na opinião do jornalista, Maria do Céu “deu cor e som à rádio. Nem toda a gente vai um dia poder dizer que conseguiu dar cor, som e sentimento ao seu local de trabalho”.

António Matos, seu colega na extinta Rádio Aveiro FM recordou uma Maria do Céu Lopes que “levava a vida a sorrir, mesmo quando a vida não sorria. Era uma fixe. Uma excelente pessoa”. Também Lídio Pontes, que trabalhou com ela na mesma emissora, lembrou-a como “uma excelente profissional da informação e uma voz única”.

Maria do Céu Lopes nasceu a 15 de janeiro de 1968, em Aveiro, e foi lá que viveu toda a sua vida. Era casada e tinha um filho. Residia na Rua António Rodrigues, no coração do bairro da Beira-Mar. E foi lá, no seu bairro, na “sua” Capela de São Gonçalinho, que se realizou o seu funeral, no dia 30 de outubro.

DEIXE UMA RESPOSTA

Introduza o seu comentário
Introduza o seu nome