Foto: CMI

A intervenção em curso para manter transitável o passadiço da praia da Barra está a gerar protestos por parte de ambientalistas.

A ação passa por escavar a duna primária, que é a primeira linha de defesa contra o avanço do mar. O movimento cívico ambientalista ‘Não Lixes’ pede outro tipo de intervenção, como a elevação do passadiço ou a utilização de maquinaria mais leve.

Segundo avança o jornal Diário de Aveiro, o presidente da Câmara, João Campolargo, diz que vai ser feita uma verificação no terreno, esperando a participação da Agência Portuguesa do Ambiente.

Publicidade