Novas casas de banho do cemitério de Ílhavo

0
521
Fotos: Nelson Garrido - www.ngphoto.com.pt

Reabilitação do edifício está a dar que falar no mundo da arquitetura

Os arquitetos desta obra, os irmãos Ricardo e Sofia Senos, são ilhavenses.
Há muito que “gente da casa” não era reconhecida na sua própria Terra, fértil em valores não reconhecidos. “Santos da Casa” não têm feito milagres, mas desta vez fizeram!

A empresa de arquitetura M2.Senos (dos irmãos Maria João e Ricardo Senos) renovou as instalações sanitárias do interior do Cemitério de Ílhavo. A tradição cerâmica portuguesa foi o mote de inspiração para uma arquitetura que já tem várias referências em publicações internacionais. Projetado para não dar nas vistas, o edifício das casas de banho tem despertado a atenção nos meios da arquitetura e da comunicação social.
O projeto incluiu a demolição de parte da construção anterior, considerada “fora da escala e do contexto” com telheiros que quase tocavam na capela e que “não contribuíam para a boa perspetiva vista da entrada do cemitério”. O duo de arquitetos ilhavenses analisou cuidadosamente a composição regular e os materiais usados no local, percecionando “os caminhos, o quadrado, a capela, as entradas e saídas, as árvores, os pavimentos e os espaços verdes”. O resultado foi uma mescla de características arquitetónicas e uma síntese espacial: geometria clara, sem portas, janelas, telheiros ou varandas. O teto (de madeira) tem agora uma estrutura mais “aligeirada”. De salientar que a obra foi construída exclusivamente pelos funcionários da Junta.

O edifício é agora dividido em duas partes, uma para as casas de banho e outra que serve de apoio para os funcionários do cemitério (com wc, duche e cacifos). As duas entradas são opostas (uma a sudeste e outra a noroeste). A entrada principal conduz o utilizador até um largo espaço central, iluminado por luz natural. Aí estão localizados os lavatórios e a área de acesso às casas de banho (homem, mulher e pessoas com deficiência). A calçada portuguesa que se prolonga até ao caminho externo envolvente foi reabilitada com material já existente. A porta de entrada atual dos sanitários é também a que já existia na construção anterior.

“A obra foi construída exclusivamente pelos funcionários da Junta.”

A ventilação é natural, graças à orientação do edifício. O vento desumidifica e renova o ar, potenciado pela orientação norte-sul. A fachada exterior é revestida de azulejo verde-escuro que convive diretamente com os elementos naturais da área envolvente e deixa sobressair a capela. Os interiores são todos em branco, promovendo a iluminação natural das claraboias com uma luz confortável. Outra das características do edifício é a gestão correta da água com dois circuitos independentes. Nas torneiras (com redução de 40% de consumo) corre água da companhia e os autoclismos também são do menor consumo possível (7 Litros). Para os restantes usos é extraída água de um poço.

A obra de reabilitação das instalações sanitárias do cemitério de Ílhavo foi encomendada pela Junta de Freguesia de São Salvador, em Novembro 2015 e teve um custo total de 45.000,00€.

DEIXE UMA RESPOSTA

Introduza o seu comentário
Introduza o seu nome