Festival do Bacalhau estabiliza nível de qualidade

0
211

A Câmara Municipal de Ílhavo apresentou, na última reunião do Executivo, o relatório final da edição de 2018 do Festival do Bacalhau que terminou com um balanço muito positivo, representando o culminar de um processo evolutivo e de maturidade organizacional iniciado em 2014, cumprindo a totalidade dos objetivos propostos.

Promovido pela Autarquia, em parceria com a Confraria Gastronómica do Bacalhau, o Festival do Bacalhau é um dos maiores festivais gastronómicos do país, voltando a afirmar o Município de Ílhavo como a Capital Portuguesa do bacalhau.

Na 11.ª edição do evento, as dez associações responsáveis pelas tasquinhas de bacalhau serviram 19.850 refeições, consumindo-se 10,640 toneladas de bacalhau, valor dentro da média dos últimos quatro anos (10,600 toneladas entre 2014 e 2017).

A receita líquida apurada pelas 14 associações envolvidas no Festival (10 tasquinhas, dois bares e duas padarias de Vale de Ílhavo) cifrou-se nos 98.644,23 euros – valor muito próximo da média do quadriénio 2014-2017 (98.972,23 euros), considerado igual número de associações.

Nota, ainda, para a comparticipação social das associações para o Agrupamento de Escuteiros da Gafanha da Nazaré no valor de 5.500 euros.

Os inquéritos de opinião distribuídos no recinto do festival permitiram saber que 89% dos inquiridos classificaram a organização como Muito Boa e Boa e 87% mantiveram os mesmos parâmetros relativamente à programação.

O custo total da edição 2018 do Festival do Bacalhau foi de 248.154,10 euros, o que representa uma diminuição de cerca de 5% relativamente a 2017, tendo a receita atingido o valor de 65.555,28 euros, significando um aumento de cerca de 1% relativamente ao ano anterior.

Edição 2018 foi a mais ecológica de sempre

Merece também destaque o facto de a edição 2018 ter sido a mais ecológica de sempre. O Festival recebeu, este ano, a distinção nacional “Sê-lo Verde”, numa atribuição do Ministério do Ambiente do Governo de Portugal, como consequência de candidatura formalizada ao Fundo Ambiental criado para o efeito.

O Festival do Bacalhau foi, ainda, distinguido como “EcoEvento” pela ERSUC (que detém a responsabilidade pelo Sistema Multimunicipal de Tratamento e Valorização de Resíduos Sólidos Urbanos do Litoral Centro).

Ao longo dos cinco dias de festival, foram implementados vários processos que tornam merecidas estas distinções.  Em duas tasquinhas colocou-se em prática um projeto piloto de utilização de toalhetes individuais reutilizáveis, reduzindo, assim, a quantidade de papel utilizado. A experiência revelou-se bastante positiva, abrindo o caminho para a adoção desta medida em outras tasquinhas, para a edição 2019.

Também com o objetivo de diminuir resíduos foi testada a disponibilização de água potável, mediante a compra de um copo reutilizável – uma ação desenvolvida com a Águas do Centro Litoral que, segundo a CMI, será certamente alargada, no próximo ano.

Foi ainda promovida nesta edição a recolha seletiva dos principias resíduos especiais – tampinhas de plástico e rolhas de cortiça, a qual registou uma adesão total e com resultados já significativos.

A Estratégia de Separação dos Resíduos para Reciclagem, já delineada em 2017, permitiu a recolha de 2.580 quilos de papel e cartão, 400 quilos de embalagens de plástico e metal e 3.020 quilos de vidro; e 1.716,85 litros de óleo alimentar usado.

Outros números

Há outros números do festival que refletem o sucesso do evento. Ao longo dos cinco dias, o Navio-Museu Santo André recebeu 6.169 visitantes, o Pavilhão Terra e Mar, onde se realizam showcookings, degustações e onde se pode comprar bacalhau e artesanato, foi visitado por 36.342 visitantes –  o que resulta numa média de 727 pessoas por hora.

Importa ainda referir que da edição 2018 do Festival do Bacalhau saíram reforçadas as ligações à cidade de Granville, da região francesa da Normandia, convidada para participar no evento, pela sua antiga tradição de pesca de bacalhau. A presença da comitiva francesa no festival permitiu estreitar laços e criar os primeiros contactos para uma colaboração mais próxima com Granville.

O Festival do Bacalhau continua, assim, a ser uma aposta ganha e uma bandeira de referência do Município de Ílhavo, do Turismo, da Cultura e da Atividade Económica do Bacalhau, assim como da Região de Aveiro e da Região Centro de Portugal.

DEIXE UMA RESPOSTA

Introduza o seu comentário
Introduza o seu nome