Costa Nova volta a receber surf, bodyboard e slackline no feminino

Um “grande espetáculo nas ondas e nas fitas de slackline”, diz a Associação de Surf de Aveiro sobre esta que foi a 15ª edição da Miss Activo Cup. A competição, que se realizou de 31 de julho a 4 de agosto na praia da Costa Nova é a única prova exclusivamente feminina do surf nacional, do bodyboard europeu e do slackline mundial.

0
47

Isabela Sousa repete triunfo de 2018
A brasileira Isabela Sousa, que representa o Estoril Praia, revalidou o título de Miss Activo Cup em bodyboard, ao vencer a espanhola Teresa Padilla Miranda, repetindo a final de 2018. Triunfo categórico da brasileira quatro vezes campeã do mundo e campeã europeia em título, que fechou a competição com um “score” de 13.57 pontos, contra os 8.84 da adversária direta e vice-campeã europeia em título. Com esta vitória, Isabela Sousa reforça a liderança no Campeonato Europeu da modalidade.

Costa Nova consagra campeã nacional de surf
Há cinco anos que é assim. Depois de Teresa Bonvalot, em 2014 e 2015, de Raquel Henriques, em 2016 e 2017, e de Camila Kemp, em 2018, este ano, o título nacional de surf feminino voltou a ser atribuído na Miss Activo Cup, desta vez, com a algarvia Yolanda Hopkins Sequeira a sagrar-se campeã nacional 2019. Bastava uma presença na final para a atleta do clube naval de Portimão conseguir a pontuação necessária para assegurar o título. Ainda assim, depois de três finais perdidas nos últimos anos, Yolanda conseguiu sair da Costa Nova como Miss Activo Cup em Surf. “Finalmente consegui ganhar em Ílhavo”, congratula-se a atleta, elogiando a praia da Costa Nova onde “o mar dá sempre boas ondas”.
No total da 15ª edição da Miss Activo Cup foram surfadas 510 ondas, o que rendeu para o Lar do Divino Salvador, instituição ilhavense que acolhe mães em dificuldade, 510 euros, oferecidos pelo Activo Bank no âmbito da “Onda Solidária”.

Giovanna Petrucci faz o pleno em slackline
Três competições, três triunfos para a brasileira Giovanna Petrucci nas provas de slackline.
O slackline está dividido em três disciplinas: a prova de speedline consiste numa travessia cronometrada em que o objetivo é atravessar a cinta o mais rápido possível. O jibline remete para as origens da modalide e vive à base dos saltos e acrobacias. Por fim, na prova de trickline, disciplina-rainha em termos competitivos, o objetivo é realizar sequências de manobras em que a dificuldade técnica da sua execução faz com que as atletas ganhem mais pontos. A altura de fixação da cinta, bem como o seu comprimento e largura variam consoante a disciplina.
Por ser a única prova exclusivamente feminina a contar para o ranking mundial da associação internacional de slackline, a Miss Activo Cup atraiu competidoras de diversos países. No entanto, nenhuma conseguiu bater a atual campeã do mundo, Giovanna Petrucci, que se mostrou “muito satisfeita” com as vitórias.
A organização, a cargo da Associação de Surf de Aveiro, diz que “as provas [de Slackline] foram alvo de muita atenção por parte dos veraneantes que se aglomeraram no local de competição e emprestaram uma moldura humana muito interessante ao evento”.

DEIXE UMA RESPOSTA

Introduza o seu comentário
Introduza o seu nome