Faleceu José Torrão Sacramento, antigo diretor d’O Ilhavense

Esteve 21 anos à frente do jornal, lutando sempre pela sobrevivência do título que tem como lema “Por Ílhavo”.

0
680
José Manuel Torrão Sacramento (1949 - 2019)

José Manuel Torrão Sacramento, diretor do jornal O Ilhavense entre 1997 e o início deste ano, faleceu vítima de doença prolongada, no passado dia 11 de setembro, nos Hospitais da Universidade de Coimbra, aos 70 anos. A notícia da sua morte suscitou várias reações de pesar e consternação, tendo sido muitos os ilhavenses que reconheceram a dedicação e empenho de Torrão Sacramento na manutenção do jornal que liderou durante 21 anos – acumulando com a função de administrador que exercia desde 1990.

“Um homem de valores e de princípios de que nunca abdicava”, recordou João Bernardo. “Num tempo difícil para manter vivas as ‘relíquias’ da comunicação social local, José Sacramento, sozinho, soube manter a chama. E até avivá-la”, destacou Senos da Fonseca. Quem teve a oportunidade de trabalhar com ele, recorda um homem que cultivava o respeito. “Mesmo com opiniões diferentes em termos editoriais, sempre mantivemos o respeito e a independência que sempre defendemos ao longo de mais de 20 anos de colaboração”, vincou Carlos Manuel Duarte, colaborador d’O Ilhavense ao longo de mais de 20 anos.

Mais do que um jornal, um irmão

Ainda no passado mês de abril, aquando da passagem de testemunho, o antigo diretor passava em revista os anos em que esteve no comando desta casa. Torrão Sacramento contava-nos, então, que sentia O Ilhavense como “um irmão”, pelo qual tinha de zelar em virtude da promessa que havia feito ao seu pai, também ele antigo diretor deste jornal. 

Foram mais de 20 anos, relatava José Torrão Sacramento, a sentir sempre “um grande peso em cima dos ombros”. “Nunca consegui respirar de alívio”, testemunhava nessa entrevista publicada a 15 de abril de 2019 – a primeira edição após a suspensão da publicação d’O Ilhavense, já com a nova estrutura acionista, gerência e direção. 

Reconhecia ter enfrentado épocas de grandes dificuldades, fruto da crise que afetou (e afeta) grande parte da imprensa, mas também guardava boas recordações, em especial no que toca ao carinho que os emigrantes ilhavenses tinham (e têm) pelo jornal. Na hora da saída, Torrão Sacramento prometia continuar muito atento ao jornal e pronto para colaborar sempre que fosse possível. Deixava apenas um pedido: que a nova equipa se concentrasse em cumprir aquele que é o lema do jornal, “Por Ílhavo”.

José Manuel Torrão Sacramento era casado com Maria de Lurdes Duarte Correia Sacramento e pai de Paula Cristina e Maria Manuel Correia Sacramento, a quem deixamos as nossas sentidas condolências. O seu funeral realizou-se no dia 12 de setembro, saindo da Casa Mortuária de Ílhavo para o cemitério local. 

DEIXE UMA RESPOSTA

Introduza o seu comentário
Introduza o seu nome