Vale de Ílhavo celebrou o Carnaval com desfile pelas ruas

0

Este ano, o Carnaval de Vale de Ílhavo pode orgulhar-se de ter atraído uma das maiores enchentes dos últimos anos. Mário Simões, da Associação Cultural e Recreativa “Os Baldas”, estima que, só no Domingo Gordo, com o céu limpo e o sol a brilhar, tenham estado em Vale de Ílhavo mais de 5 mil pessoas de todos os cantos do concelho e também de vários pontos do país. Como é normal, por nem todos poderem gozar de dia livre, na terça-feira de entrudo a afluência foi menor. Mas a verdade é que nem os aguaceiros que se fizeram sentir afastaram as perto de 2 mil pessoas que fizeram questão de ver desfilar o corso carnavalesco.

Tó-Có-Corno, Valentes Priores, Garotos do Alívio, Cabeço do Nuno, O Arrais, Pestinhas, Bússola Partilhada, Villa do Paço, Anima Soza, Arco – Ouca, Toca Baldar, Só Pedro e Bate Forte foram os treze grupos participantes. Feitas as contas, estamos a falar de centenas de figurantes, vários carros alegóricos, bombos e coreografias bem ensaiadas. Uma nota especial, como não podia deixar de ser, para os míticos cardadores que, como é seu hábito, entraram e saíram várias vezes do desfile não deixando, pelo meio, nenhuma rapariga por cardar.

Números à parte, este foi, na opinião de Mário Simões, “um dos melhores carnavais de sempre”, marcado não só pela participação expressiva já referida, como pelo empenho dos grupos, pelo bom humor e pela constante interação entre figurantes e público.

Como manda a tradição, quer no domingo, quer na terça-feira, o corso deu duas voltas ao percurso, mas as fantasias, adereços e carros alegóricos estavam decorados com tanto detalhe que é compreensível que uma ou outra piada, um ou outro pormenor, tenham escapado aos mais distraídos.
Quem participa já sabe e quem assiste facilmente se apercebe: neste corso só se ouve e só se dança ao som de música portuguesa. A organização lá vai autorizando algumas faixas instrumentais de bandas sonoras de séries ou filmes que, pela sua popularidade, já fazem parte do imaginário coletivo. Mas as exceções ficam-se por aí. Vale de Ílhavo tem um carnaval português, orgulha-se disso e, ano após ano, faz questão de o afirmar a todos.

DEIXE UMA RESPOSTA

Introduza o seu comentário
Introduza o seu nome