Pedro Tavares é o candidato do Bloco de Esquerda à Câmara Municipal de Ílhavo

0
70
Pedro Tavares

Pedro Tavares, 49 anos, professor e artista visual, é o primeiro candidato do Bloco de Esquerda à Câmara Municipal de Ílhavo nas eleições autárquicas de 2017. Há quatro anos tinha integrado esta lista como número um, e há oito anos como número dois.

Desde a adolescência integrou várias associações juvenis, tendo começado a sua atividade como dirigente associativo aos dezassete anos no Clube de Paraquedismo Civil de Aveiro. Foi igualmente fundador da secção de Aveiro da associação nacional de conservação da natureza – Quercus. Foi vice-presidente (com o pelouro da cultura) do Clube dos Galitos e é, desde 1997, presidente da secção de fotografia do mesmo clube. De 2003 a 2009, foi professor de fotografia na Escola Superior Artística do Porto, nas licenciaturas de Fotografia e de Cinevídeo. Foi formador em diversas Oficinas Criativas de Fotografia promovidas pela Câmara Municipal de Ílhavo e elemento do júri do Concurso Foto Talento. É também, desde a primeira edição em 2003, membro do júri do concurso fotográfico Olhos sobre o mar.

Licenciou-se em Arte e Comunicação – Ramo Fotográfico na Escola Superior Artística do Porto, tendo posteriormente obtido o diploma de estudos avançados em Modos de Conhecimento na Arte Contemporânea, na Universidade de Belas Artes de Vigo. É Mestre em Ensino de Artes Visuais no 3.º Ciclo do Ensino Básico e Secundário. Todo o seu percurso académico superior foi realizado como trabalhador estudante.

Começou a sua atividade profissional aos dezanove anos como técnico de laboratório numa empresa de transformação de resinas. Em 1991 iniciou atividade profissional no ramo da fotografia como colaborador do Diário de Aveiro. Trabalhou como fotógrafo na empresa de publicidade Imapube, em Aradas, de 1994 a 1999.

A sua experiência associativa, académica e laboral permitiu-lhe uma convivência com pessoas de diferentes proveniências e com diversas expectativas de vida, levando-o a compreender que para a construção de uma sociedade estável, harmoniosa, inclusiva e solidária é necessário um contacto direto com a população, com a finalidade de auscultar as suas necessidades reais e perspetivar prioridades de intervenção. “Não cabe ao poder político fixar o que é bom ou necessário, sem auscultar a população. Uma sociedade heterogénea alberga necessidades distintas. Devemos ser mediadores e gestores dos recursos existentes”.

Define como prioridades para o município de Ílhavo, uma gestão equilibrada e sustentável dos recursos naturais, com particular ênfase para os que são essenciais à vida quotidiana. A criação de emprego, o apoio ao desenvolvimento local, o ordenamento do território, a mobilidade (municipal e intermunicipal), a satisfação plena dos direitos sociais e de cidadania dos ilhavenses, a garantia de equidade na oferta de infraestruturas sociais e educativas, a democratização cultural, o bem-estar animal, bem como a promoção de serviços públicos de qualidade e de uma maior justiça fiscal são os tópicos que coloca no topo da sua agenda.

DEIXE UMA RESPOSTA

Introduza o seu comentário
Introduza o seu nome