S.C. Vista Alegre: Pedro; Dani; António Silva; Damo; Bernardo; Alan; Bornes (Zamorano); Castor; Da Costa (Diogo Pires, Alex); Diogo André e Óscar.
Treinador: Ricardo Suíço.
Canedo: Zé Carlos; Fabri; Neves; Paulo Ferraz; Sérgio Ramos; Diogo; Nuno; Paiva; Paulinho; Apolo e Fernando Jorge.
Treinador: Vasco Coelho.
Marcadores: Óscar (2) e Diogo André, pelo Vista Alegre e Fernando Jorge pelo Canedo.

Foi uma batalha complicada, muita chuva e um adversário muito combativo, ou não fosse uma equipa do norte do distrito. Por volta dos 21 minutos, Óscar abre o activo descaído na meia esquerda da grande área. No entanto, pelos 35 minutos de jogo o Canedo beneficia de uma grande penalidade e faz o empate. Termina o primeiro tempo com um nulo, mas em que o Vista Alegre manteve sempre o controle das operações.

No segundo período o Talé entrou mais determinado e alcançou a vantagem por intermédio de Óscar (novamente). O Canedo tentou naturalmente uma reacção, mas o Talé manteve sempre o comando da situação, até que, Diogo André num lance absolutamente genial decidiu matar o jogo. Como? Simples, lembrou-se de desferir um potente remate de meio campo e golo! Um golão que ficará para a história do Vista Alegre e até deveria ser imortalizado, numa peça de porcelana.

O Vista Alegre segue agora num consolidado 11.º lugar – tranquilo – com 34 pontos, deslocando-se na próxima jornada ao terreno da Ovarense – o eterno rival saudável – que segue na 16.ª posição.

DEIXE UMA RESPOSTA

Introduza o seu comentário
Introduza o seu nome