De que modo tem agido o Benfica, perante os vários ataques de que tem sido alvo?

Uma defesa à “Moda de Sócrates”.

Perante os sucessivos ataques de que o Benfica tem sido alvo no último ano, LFV e seus pares, têm optado, ora pelo silêncio, ora pela teoria da cabala, não tendo sido capazes de fazer uma defesa consistente do bom nome do SLB.

De acordo com tudo aquilo que sabemos até à presente data, o caso dos e-mails (mesmo que verdadeiros), não passa de uma mera tertúlia de café.

Em resposta, num primeiro momento, os dirigentes do Benfica optaram pelo silêncio, na esperança que o problema fosse morrendo com o passar do tempo; numa segunda fase, os mesmos dirigentes apenas vieram falar de e-mails propositadamente truncados.

O que eu queria, era ver o Benfica demonstrar que nada de reprovável foi feito pelos seus dirigentes.

No caso das claques do Benfica, estava escrito nas “estrelas” que a teoria de que elas não existem não iria vingar.

Este caso, impunha, ao invés da teoria de que o Benfica estava a ser atacado pelos seus adversários, tratar do assunto junto dos responsáveis pelas ditas, exigindo o seu registo, sob pena de o Benfica ter de deixar de as apoiar (direta ou indiretamente).

Concomitantemente, deveria o Benfica fazer uso das prorrogativas legais ao seu alcance para reverter a situação, suscitando a inconstitucionalidade da Lei 39/2009.

Leia o artigo completo na edição em papel.

DEIXE UMA RESPOSTA

Introduza o seu comentário
Introduza o seu nome