Há 50 anos, a Heliflex instalava-se na Gafanha da Encarnação

A empresa dedicada ao fabrico de tubos e mangueiras foi fundada a 1 de setembro de 1969 e haveria de ficar para a história como a primeira unidade a instalar-se na Zona Industrial da Mota, na Gafanha da Encarnação.

0
36
Foto: Afonso Ré Lau

A Heliflex está em festa pelos 50 anos de atividade e, desde o início do ano, tem vindo a desenvolver várias ações comemorativas.

Para a empresa, estes momentos de celebração servem para “destacar a identidade e o valor da marca a nível nacional e internacional”. As celebrações culminarão, no dia 6 de setembro, com um programa que promete “envolver clientes, colaboradores e ‘amigos’ da marca, acentuando o conceito ‘família Heliflex’”.

Durante a manhã, os destaques da programação vão para a presença de António Nogueira Leite, antigo secretário de Estado do Tesouro de António Guterres e professor catedrático de Economia, numa intervenção sobre “macroeconomia e economia verde na globalização”, para a intervenção de José Covas, especialista em plástico, que abordará o futuro deste material numa ótica de sustentabilidade, e para as “vozes Heliflex”, uma série de testemunhos pessoais de vários funcionários da empresa.

De tarde, a Heliflex proporcionará um tour de descoberta da empresa. A festa encerra com o jantar comemorativo dos 50 anos Heliflex, onde marcarão presença entidades oficias e convidados da empresa.

A Heliflex nasceu com base numa multinacional de origem grega criada por Aristovoulos Petzetakis, engenheiro de produção, e criador da tecnologia inovadora que viria não só a ser utilizada para a produção do primeiro tubo da empresa, mas também para batizar a própria empresa: o “heliflex” era um tubo flexível com espiral rígida para a sucção de água de poços.

Quando se instalou em Portugal, a Heliflex não produzia, só comercializava, importando os tubos da Grécia e vendendo-os no mercado português. No entanto, a 1 de setembro de 1971, dois anos depois da abertura de portas, Acácio Vieira e Anselmo Santos inauguravam a primeira unidade produtiva da empresa, na Zona Industrial da Mota, com duas linhas de produção e 12 trabalhadores.

Estavam lançadas todas as bases para o futuro da empresa.

Atualmente, com capital 100% português, a Heliflex está presente em 53 países, em 4 continentes, conta com filiais no Brasil, em Angola, em Moçambique, no Chile, em Marrocos e na Ucrânia e “é considerada um player importante a nível mundial na área dos tubos e mangueiras”.

DEIXE UMA RESPOSTA

Introduza o seu comentário
Introduza o seu nome