A aposta em Eduardo Conde como candidato socialista à presidência da Câmara de Ílhavo e a não indicação de João Campolargo para a reeleição para a Junta de Freguesia de S. Salvador, nas próximas eleições autárquicas, estão longe de serem consensuais e estão a provocar mau estar nas hostes socialistas locais, segundo soube o Ilhavense.

A Concelhia do PS de Ílhavo, decidiu também indicar, por maioria, o nome de Pedro Troia para candidato à presidência da Assembleia Municipal.

Segundo informação chegada ao Ilhavense, a aprovação das listas socialistas para as autárquicas de 2021, decorreu ontem no meio de grande contestação, polémica e votos contra. Muitos dos críticos consideraram que o único candidato capaz de ganhar a Câmara Municipal seria o presidente da Junta de São Salvador, João Campolargo, devido ao trabalho meritório que aí tem desenvolvido. Mas a maioria decidiu vetar o seu nome, excluindo-o das listas, bem como todos os elementos que o acompanham na Junta de Freguesia do centro urbano ilhavense

As razões apontadas para o afastamento de Campolargo, que não é militante socialista, foram essencialmente o ter apoiado Hugo Lacerda na última disputa da Concelhia e ter exigido, se fosse candidato à Câmara Municipal, uma lista com vereadores com currículo profissional, académico e de caráter.

Também chegou ao Ilhavense a informação dos nomes indicados para candidatos às Presidências das Juntas de Freguesia: João Campolargo será substituído em São Salvador por Domingas Loureiro,  para a Gafanha do Carmo, Fábio Vilarinho; Gafanha da Encarnação; Sérgio Magueta e Gafanha da Nazaré, Paulo Pinto.

*A peça completa sairá na próxima edição d’O Ilhavense.

Publicidade

DEIXE UMA RESPOSTA

Introduza o seu comentário
Introduza o seu nome