Foto: Rádio Terra Nova

O movimento independente Unir Para Fazer organizou as Jornadas Municipais no passado dia 28 de maio, no auditório do Museu Marítimo.

No encontro realizou-se uma conversa pública que reuniu os autarcas independentes João Campolargo (Ílhavo), Rui Moreira (Porto), Pedro Santana Lopes (Figueira da Foz) e Flávio Massano (Manteigas).

João Campolargo revelou que precisa das “estratégias” do projeto PT2030 para haver investimentos futuros e fez referência à “confusão” do Plano de Recuperação e Resiliência, faltando assim saber que “caminho cada município vai ter”. Adiantou ainda que gostaria de ver os municípios unidos para fazer com que o Governo cumpra os planos de descentralização e mecanismos financeiros.

Santana Lopes lamentou que a gestão do Porto da Figueira se mantenha centralizada em Aveiro e que o processo de regionalização “vai ser muito duro”. Rui Moreira fez referências às “portas rotativas” entre Governo, autarquias e administração pública.

Publicidade