É preciso recuperar a (boa) fama do Mercado da Costa Nova

0
70
Maria José Santana (Diretora d'O Ilhavense)

É verdade que somos suspeitos para falar. Adoramos o que é nosso e não nos cansamos de gritar aos sete ventos que a Costa Nova, e tudo o que ela encerra, é nossa e não de Aveiro – quem nunca criticou uma qualquer publicação que localizasse a nossa praia no concelho vizinho que ponha o dedo no ar.

O mesmo acontece em relação à Barra e ao seu farol, mas hoje vou centrar atenções na Costa Nova. Não por demérito da Barra, mas porque tem sido a Costa Nova quem tem andado a ser notícia. E pelas piores razões.

No dia em que chegou à nossa redação a notícia de que tinha ocorrido mais uma apreensão de peixe estragado no Mercado da Costa Nova (ver notícia na página 7) não pude deixar de sentir alguma revolta. E vergonha, também. Recordei-me de uma entrevista que fiz, recentemente, ao reputado chef Ricardo Costa. Dizia ele que, quando estava por Aveiro – a sua terra natal – adorava ir ao Mercado da Costa Nova comprar peixe. Importa lembrar que o Ricardo Costa faz parte desse leque muito restrito de chefs portugueses com duas estrelas Michelin. E não será preciso procurar muito para encontrar mais umas quantas boas referências e elogios ao Mercado da Costa Nova.

É um dos principais pontos de interesse daquela praia, gozando dessa condição rara de conseguir atrair visitantes até no Inverno, e importa lutar para que assim continue a ser. Quero muito acreditar que o Mercado da Costa Nova não voltará a ser notícia pelas piores razões, arrastando com ele o próprio bom nome da praia e do município. E também da freguesia da Gafanha da Encarnação, cujo presidente, Augusto Rocha, foi entrevistado pelo Afonso Ré Lau, a pretexto da celebração do 15.º aniversário da vila da Gafanha da Encarnação.

O problema do Mercado da Costa Nova acabou por ser um dos assuntos que dominou esta conversa, assim como o acesso viário e fluvial à praia, entre outras matérias. Uma entrevista na qual ficamos a conhecer dois sonhos da freguesia: a construção de um centro cívico na Gafanha da Encarnação e a requalificação do Relvado da Costa Nova.

Sonhar não custa, ainda para mais quando a comemoração de aniversários é uma época propícia a recebermos prendas. Que a Gafanha da Encarnação consiga receber as que mais ambiciona. E, já agora, deixamos os votos de parabéns a todos os seus habitantes, dirigentes associativos e autarcas, na certeza de que continuarão a lutar pelo desenvolvimento da freguesia.

Nesta edição, também lhe damos nota da escolha do nosso território para a rodagem de algumas cenas da mais recente longa-metragem do cineasta portuense Luís Ismael. As filmagens trouxeram a Caravela Vera Cruz até ao nosso município, mais concretamente ao Cais dos Bacalheiros, mas o melhor, mesmo, é ler a reportagem que lhe apresentamos nas próximas páginas.

Boas leituras!

DEIXE UMA RESPOSTA

Introduza o seu comentário
Introduza o seu nome